Devido a uma sociedade extremamente competitiva dos dias atuais, onde a aparência tem uma importância significativa de aceitação e auto-estima, houve nos últimos tempos, um grande aumento na demanda por procedimentos estéticos na odontologia. A cada dia os pacientes tem se mostrado mais exigentes com a aparência de seus sorrisos.

As coroas e pontes eram tradicionalmente feitas em metalo-cerâmicas, na qual uma infraestrutura metálica é recoberta com uma cerâmica de cobertura dando a estética necessária. Estas coroas e pontes funcionam bem, porém, sua cor metálica interna, pode trazer alguns incovenientes estéticos no resultado final imediato ou a longo prazo.

Atualmente foram desenvolvidos materiais cerâmicos a base de Zircônia, (o dióxido de zircônio – ZrO2) que de acordo com a literatura, possuem propriedades físicas, mecânicas suficientes para agüentar a carga mastigatória.

A Zircônia pode ser utilizada na odontologia devido a tecnologia do sistema Cad-Cam, este nome é a sigla de “Computer Aided Design/Computer Aided Manufacturing” que tem um significado no inglês de “Desing feito por computador/Manufatura feita por Computador”. Neste sistema, o dentista molda os preparos protéticos na boca do paciente para obter o modelo de trabalho com gesso especial. Este modelo é levado a um scanner óptico (Cad-Cam) que leva as informações sobre a superfície do modelo de gesso ao computador e um software especial colhe estas informações para a montagem de um modelo virtual com medidas e dimensões exatas do modelo de gesso. Neste modelo virtual é possível para o técnico em prótese dental, especificar e planejar as estruturas de Zircônia da futura prótese fixa. Feito isso o software envia estas informações a uma unidade de produção onde a peça protética é usinada em um bloco de Zircônia bruta. Esta peça passará em seguida por um processo de sinterização em um forno especial em altíssima temperatura para adquirir a resistência desejada e pronta para receber a cerâmica do protético.

Este processo produz peças protéticas com adaptação e resistência comparáveis aos metais e por ter uma cor branca e propriedades ópticas semelhantes as do dente natural, se torna a melhor escolha para a substituição do metal nas próteses fixas de porcelana.

A Zircônia pode ser utilizada em próteses fixas unitárias e atualmente em próteses fixas extensas de até 12 elementos. E por ser um material extremamente resistente e confiável, pode ser utilizado também em próteses sobre implantes e na confecção de pilares personalizados sobre implantes melhorando o aspecto estético, principalmente na região anterior.

Devido ao processamento diferenciado de sua cerâmica e sua alta qualidade final, a espessura do coping pode ser de 0,3mm em regiões anteriores, onde a estética tem grande relevância. Isso possibilita imitar as propriedades ópticas da dentina do paciente de modo que fique perfeitamente disfarçado pois há maior passagem de luz e, consequentemente maior translucidêz, assim como o dente natural. Outra vantagem dessa espessura reduzida do coping é preservar ao máximo a estrutura dental do paciente, podendo ser feitos preparos mais conservadores também em dentes posteriores, onde a espessura de desgaste mínima exigida é de 1,0mm.

A Zircônia também leva vantagem sobre o metal no ponto de vista biológico sendo altamente biocompatível, o que significa que ele é aceito pelos tecidos sem qualquer reação imunológica, não sofre oxidação ou corrosão dos fluidos bucais e sofre baixa adesão de placa bacteriana.

Além da prótese dental, a Zircônia vem sendo utilizada na confecção de brackets para aparelhos fixos estéticos na ortodontia. Neste caso os brackets tem uma aparência muito mais discreta e mais resistente que os antigos de cerâmica pura. Mais recentemente surgiram também os primeiros implantes de 100% de Zircônia já com mais de 6 anos de estudos clínicos na Europa, podem ser uma opção para substituir em breve os implantes de Titânio nas regiões anteriores, pois por ter uma coloração branca, tem um melhor efeito estético na substituição dos dentes perdidos nesta região.

Com tantas qualidades, a Zircônia vem sendo considerada por diversos pesquisadores como o principal substituto do metal na odontologia atual.

Gostou do texto? Compartilhe nas redes sociais!

Adaptação feita pela Dra. Viviane Volpato

Translate »
Share This
×