Consulta realizada com três meses de nascimento onde observamos se o bebê apresenta candidíase, dente natal (dente de leite que nasce logo após o nascimento), dente neonatal (dente que nasce após 2 a 3 meses do nascimento), abaulamento na gengiva, possíveis defeitos maxilares dentre outros.

É importante que o bebê tenha o acompanhamento do seu dentista desde cedo para se acostumar com o ambiente e não estranhar se no futuro precisar de alguma intervenção odontológica. Através de consultas periódicas de prevenção, cerca de 90% das crianças não precisam sofrer por nenhuma intervenção odontológica na infância.

Nessa fase, a mãe recebe orientações sobre a higiene bucal do bebê com uma gaze ou fralda embebida em água filtrada ou soro fisiológico para remover os resíduos de leite materno da boca e língua do bebê, evitando-se assim a candidíase (sapinho na boca) que pode ocorrer se a imunidade do bebê estiver baixa.

Beijos na boca do bebê, assoprar o alimento para esfriá-lo e o uso compartilhado de copos e talhares devem ser evitados desde cedo. Assim não se tornam costumes tão prejudiciais após o nascimento dos dentes, quando bactérias adquiridas por contato bucal, podem contribuir para o aparecimento de cáries em crianças.

A mãe também é alertada quanto à amamentação natural que é fundamental para a saúde geral do bebê e prevenção de alterações bucais indesejadas. Além da importância afetiva e nutricional, o exercício muscular durante a sucção do seio, favorece a respiração nasal e ajuda na prevenção de problemas de posicionamento incorreto dos dentes e estruturas faciais.

Consulta realizada com um mês de nascimento onde orientamos a mãe sobre todos os cuidados e higiene oral do bebê mesmo antes do nascimento do primeiro dentinho.

Translate »
Share This
×